Estabelecer conexão com os Chakras principais

Todo o organismo do ser humano possui áreas de intensa atividade, onde a energia chi concentrada gira num movimento em espiral. Essas áreas chamam-se chakras, que são centros de energia que armazenam, dirigem e controlam o chi interior espiritual, emocional e físico.

Existem milhares de chakras, sete principais e os restantes são menores. Estes sete estão ligados por 14 meridianos, através dos quais a energia é distribuída para o resto do corpo. O chi proveniente do Cosmos entra pelo Chakra da Coroa para baixo e o chi da Mãe Terra entra pelo Chakra Raiz para cima. Quando se encontram em cada chakra, estes dois movimentos combinam e rodopiam num movimento espiral que permite ao corpo receber a energia da Terra e do Universo. Por isso, digo que o nosso corpo é uma espécie de antena recetora e transmissora de energia.

Os chakras são centros de energia viva, ativados pelo fluxo de energia que absorvem de origem terrestre e cósmica.

Exercício - Movimentar o Chi

Sugiro aplicar uma técnica de cura através das mãos, seme­lhante ao Reiki, para acalmar o chi de um chakra demasiado ativo ou para ajudar a diminuir a drenagem rápida da energia. Pouse suavemente as mãos sobre cada chakra para evitar que o chi seja dissipado. Acompanhe este exercício com música. A vibração sonora ajuda a acelerar ou a acalmar o chi para uma parte específica do corpo. O uso de diversas técnicas de Meditação e de respiração favorecem a harmonia dos chakras e estimulam o chi, de modo a tornar-se mais calmo ou mais ativo. Impor­ta referir que a alimentação ajuda a produzir, a médio e longo prazo, alterações benéficas na forma como o chi circula através dos chakras.

Localização dos chakras principais

Chakra da Coroa – Situa-se no topo da cabeça. É o ponto da sabedoria Divina e da ligação suprema ao Universo, que nos permite crescer espiritualmente. É responsável por dissolver o ego que induz a sensação do Todo, promovendo a sensibilidade de perceção, intuição e inspiração. Tem como função revitalizar o cérebro.

Chakra do Terceiro Olho – Situa-se entre as sobrancelhas. É o centro da intuição, da sabedoria e o guardador da memória da alma. Está associado ao reino angélico. Relaciona-se com a compreensão, perceção, conhecimento e organização mental. Tem como função revitalizar o sistema nervoso e a visão.

Chakra da Garganta – Localiza-se na base do pescoço. A sua função é a comunicação, expressão pessoal e conexão com o físico e o psíquico. É na garganta que está localizada a criatividade do ser humano. As suas funções são o som, vibração e comunicação.

Chakra do Coração – Podemos detetá-lo entre os mamilos. Este chakra está relacionado com o desenvolvimento pessoal, relacionamentos e os nossos sentimentos. Através dele somos capazes de perdoar ou amar. É também neste chakra que sentimos felicidade com a nossa vida e conseguimos partilhar os nossos sentimentos. Tem como função energizar o sangue e o corpo físico.

Chakra do Plexo Solar – Encontra-se acima do umbigo, logo abaixo, na arcada costal. É o centro do nosso poder pessoal, do ego e da responsabilidade. Está ligado ao sucesso, ao trabalho, à ambição no mundo material. Deste chakra vêm as nossas preocupações diárias e as nossas obrigações financeiras e pessoais. As suas funções são a digestão, as emoções e o metabolismo.

Chakra do Umbigo – Localiza-se dois dedos abaixo do umbigo. Está relacionado com o karma, com as primeiras impressões e os sentimentos antigos. As suas funções são a criatividade, os sentimentos, a atividade sexual, o prazer e a exploração.

Chakra da Base – A sua localização é entre os genitais e o ânus. É responsável pela nossa vitalidade e possui uma forte ligação com a Terra, com a nossa vida e o nosso caminho. Tem como funções principais a sobrevivência física, a estabilidade e a distribuição de energia pelo corpo.

Meditação e respiração

Posicione-se confortavelmente de joelhos ou sente-se. Deve manter as costas direitas. Dirija a sua atenção para um chakra de cada vez. Trabalhe a energia contida em cada chakra individualmente.

Abertura de um chakra – Pense num botão de uma flor como sendo um chakra. Recorrendo à sua imaginação, suponha que entram gotas de água cristalina para dentro desse chakra. À medida que ele abre, expande ondas invisíveis para todas as direções. Em alternativa, imagine o Sol a erguer-se dentro do chakra, difundindo calor e luz. Quando faz uma expiração, faça-o com força, de modo a que o chi seja emitido para mais longe.

Para proteger um chakra – Pense no Sol a pôr-se e nos seus tons rosados, enquanto uma criatura se enrosca e adormece. Faça uma respiração lenta e profunda, mantendo um ritmo suave.

Para ativar um chakra – Imagine que de um chakra surge uma fogueira, gerando uma sensação de energia e calor abundante nesse local. Imagine línguas de fogo enormes como ondas que se enrolam dentro do chakra. Inspire profunda e gradualmente um pouco mais rápido para auxiliar na aquisição de energia.

Para suavizar o chi interno de um chakra – Idealize águas turbulentas a tornarem-se tranquilas e planas. Acrescente grandes flocos de neve que descem sobre essas águas, com uma paisagem serena em redor. Sinta a energia a descer. Inspire lenta e profundamente, permitindo que a expiração se dissipe demoradamente, antes de inspirar novamente.

“OS CHAKRAS SÃO CENTROS DE ENERGIA VIVA, ATIVADOS PELO FLUXO DE ENERGIA QUE ABSORVEM DE ORIGEM TERRESTRE E CÓSMICA.”

Facebook
Email
WhatsApp

Deixar um Comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Identificação - Passo 1 de 5