Olhe para dentro, para as suas profundezas, aprenda primeiro a se conhecer. Sigmund Freud

Definição de Hipnose

Terapia com Hipnose

A utilização da hipnose é seguramente mais antiga do que poderemos pensar. Existem relatos escritos da sua utilização durante cerimónias religiosas e rituais que precediam o acto de curar.


Durante a Idade Média a hipnose está de alguma forma presente em curas milagrosas que foram, todavia, associadas a imagens sagradas, locais mágicos e espíritos curadores.


A utilização contemporânea da hipnose está ligada ao médico vienense Franz Mesmer, que desenvolveu uma técnica que, segundo ele, permitia uma correcta redistribuição do fluido magnético do corpo humano.


Hoje, a hipnose é aceite como uma técnica complementar às terapias tradicionais, e a sua utilização obedece a critérios de ética e formação bem definidos, permitindo aumentar a sua credibilidade e aceitação, quer pelo público em geral quer por terapeutas das mais variadas áreas.



O que é a Hipnose?

Podemos dizer que a hipnose é um estado de consciência alterada, semelhante ao "transe", durante o qual a pessoa sente um profundo relaxamento físico e emocional.


Este estado de transe hipnótico é um estado de concentração profunda e absoluta, durante o qual a pessoa foca toda a sua atenção no que lhe é dito, mantendo-se sempre consciente, nunca perdendo a sua compostura nem fazendo nada contra a sua vontade. Na verdade, ninguém pode ser induzido num estado de hipnose contra a sua vontade. A pessoa permite-se ser guiada pelo estado de hipnose e permanece sempre com o controlo da situação.


Assim como, pode sair do estado de hipnose a qualquer momento. O hipnoterapeuta guia a pessoa através de um estado de profundo relaxamento para aceder à sua mente.


Neste estado a pessoa não está condicionada pelas inibições que normalmente a impedem de aceder aos seus pensamentos e sentimentos interiores. Se não quiser revelar coisas que são privadas não o fará. Na verdade, o que se verifica é o contrário: em estado de hipnose todos os cincos sentidos estão mais alerta.



Como é que a Hipnose funciona?

Durante o estado de hipnose todas as distracções exteriores são eliminadas e a atenção da pessoa estará focada na voz do terapeuta. É esta profunda concentração que permite que as sugestões do terapeuta guiem o consulente pelo seu inconsciente.


A principal razão para a sua utilização é que no estado de hipnose a pessoa fica consciente dos seus padrões de comportamento presentes, e o terapeuta pode ajudá-lo a adoptar novos padrões mais benéficos e desejáveis.


A maioria das doenças tem origem psicossomática, alojando-se primeiro no subconsciente, podendo transformar-se ou não em doenças físicas. A hipnoterapia, através da hipnose dirige-se ao subconsciente eliminando as "ordens negativas" por outras, mas positivas, indo por isso ao encontro da causa que afecta o consulente. No entanto, a sua acção (hipnoterapia) é mais vasta, vai ao ponto de alterar o comportamento negativo da pessoa na área em que está afectada, dando "ordens positivas" (por indução) nesse sentido.


Posso ser hipnotizado?

Através de estudos recentes, concluiu-se que o ser humano entra num estado psicologicamente idêntico ao da hipnose aproximadamente a cada 90 minutos. Isto acontece quando dá por si a "sonhar" acordado (ex. quando conduz sem se lembrar do percurso).


Para se obterem resultados positivos, através da hipnoterapia, é necessário que o paciente seja receptivo, consiga criar imagens mentais, visualizações e o correspondente relaxamento físico e psíquico. E podemos não acreditar, mas há pessoas que nem imagens conseguem imaginar, quanto mais criar visualizações estáveis.


Cada pessoa é única em si e tem o seu próprio ritmo de aprofundamento. Umas mais rapidamente, outras mais lentamente. Isto admitindo que a pessoa é medianamente receptiva à hipnose.


Se um consulente apresentar "bloqueios" que impeçam o decorrer normal da terapia, o terapeuta tem que dar tempo, ter arte e engenho para os ultrapassar, pois se esses bloqueios estão lá, por algum motivo é.


Certifique-se sempre que escolhe um hipnoterapeuta que seja profissionalmente qualificado. São igualmente importantes a personalidade e carácter do mesmo. Deve confiar e sentir-se à vontade pois poderá ter de falar de assuntos pessoais e sensíveis. Ninguém pode ser hipnotizado contra a sua vontade, mesmo sob hipnose pode rejeitar sugestões que possam não ser apropriadas. Entre muitas outras, aqui ficam as aplicações clínicas em que a hipnose pode ajudar a ultrapassar, melhorar e resolver casos:


- Fumar, beber, gaguejar, roer unhas;

- Controlo da dor: enxaquecas, reumatismo, entre outras;

- Problemas gastrointestinais;

- Fobias, compulsões, problemas emocionais, insónia, inibições;

- Bulimia e anorexia nervosa;

- Prevenção do Stress;

- Controle de peso, auto-estima e auto-confiança;

- Aumento da capacidade de trabalho, estudo, actuação desportiva, concentração e memória;

- Banda Gástrica;

- Depressão;

- Vícios e adições;

- Vidas passadas;

- Entre outras

Áreas de Tratamento

Quando usado por um profissional qualificado poderá obter todas as mudanças que pretende

• Ansiedade • Depressão • Lutos e Melancolia
• Vícios e Adições • Obsessões • Regressões
• Controlo de Raiva • Distúrbios Alimentares • Construção de Confiança
• Auto-estima • Medos,Pânicos e Fobias • Controlo da Dor
• Questões Sexuais • Gagueira • Problemas de Sono
• Redução de Stress • Emagrecimento • Relaxamento
• Vidas Passadas • Stress Pós-Traumático • Compulsões
• Insegurança • Tratamento com Crianças • Capacidade de Memória
• Motivação • Criatividade • Desenvolvimento Pessoal

“É nas dificuldades que encontramos as grandes oportunidades” Nuno Cardoso

Muitas vezes temos medo de enfrentar os nossos medos, consideramos até que existem muitos pensamentos tóxicos, mas na verdade dentro desses mesmos pensamentos reside a sua cura.
Nuno Cardoso