Só há um tempo em que é fundamental despertar. Esse tempo é agora.

A Astrologia

Marque já a sua consulta!




O que é a Astrologia

A palavra Astrologia tem origem grega e é composta pelas partículas “astro” e “logos” que significam conhecimento ou estudo (logos) dos corpos celestes (astro).


A Astrologia é considerada uma das mais antigas formas de conhecimento. Foram encontrados vestígios de observações astrológicas/astronómicas que remontam a 15.000 anos AC.


Considerada uma das mais antigas formas de conhecimento, a Astrologia figura entre os primeiros registos do aprendizado humano. O homem observa o sol e a lua há milhares de anos, época em que a vida dos seres humanos estava intimamente ligada aos ciclos da natureza. Desde muito cedo, ele compreendeu que certos fenómenos no céu coincidiam com alguns acontecimentos na terra.


Desde os primórdios que a esta área do conhecimento era estudada por figuras notáveis como Pitágoras, Platão, Isaac Newton, Galileu, Leonardo Da Vinci entre muitos outros. Também o nosso Fernando Pessoa foi um grande astrólogo. É curioso verificar que os seus três heterónimos, Alberto Caeiro, Ricardo Reis e Álvaro de Campos foram criados com base na astrologia.


A mais importante e conhecida forma de utilização da astrologia para o autoconhecimento é o Mapa Astral, que fornece informações acerca da natureza íntima e profunda do indivíduo.


O mapa natal é um diagrama que traça a localização dos planetas e outros corpos celestes no Zodíaco. É a ferramenta base de análise astrológica e contém numerosas e vastas informações sobre o ser humano. Através da sua análise podemos obter o retracto psicológico, emocional/afetivo e comportamental de cada um de nós.


O mapa astrológico constitui, assim, um instrumento valioso para quem procura aprimorar-se a partir do autoconhecimento. A sua interpretação é realizada a partir do “desenho do céu” no momento em que nascemos, ou seja, as posições planetárias e os aspetos que eles formam entre si. A partir destes dados é possível traçar um perfil completo do indivíduo, apresentando informações, tais como: personalidade, aparência física, forma de agir, valores materiais, morais, espirituais, relacionamentos familiares, sociais, e afetivos, vida profissional etc.


O mapa astrológico possibilita, assim, um olhar sobre nós próprios de forma a descobrir quem somos verdadeiramente e em quem nos poderemos tornar, quando decidirmos cuidar de todas as partes incongruentes e de todas as energias interiores e exteriores que nos afetam.


O mapa deve ser sentido como um símbolo vivo do universo interno, visto de um determinado lugar, num determinado instante. É a representação simbólica de uma das experiências humanas mais básicas; a experiência do céu, a experiência de infinidade e ordem. É a “assinatura” do Criador.


Para além de possibilitar a descoberta de nós mesmos, a Astrologia ajuda-nos a compreender como “funcionam” os outros, contribui para uma nova consciência das relações humanas em geral e uma maior realização pessoal.


Este conhecimento está normalmente associado à previsão do futuro mas ele também nos pode ajudar a compreender melhor o passado. A infância, a relação que tivemos com os nossos pais, irmãos… e a forma como essas questões podem influenciar na nossa vida. Ao termos esta consciência podemos mais facilmente ultrapassar qualquer tensão ou dificuldade que possa estar a bloquear o nosso processo presente.


A Astrologia pode "abrir outras portas", identificar novas oportunidades e possibilidades, apontar novos caminhos e dar à Vida um sentido mais pleno.


“Tudo o que acontece no céu é sentido na natureza e na terra.”Johannes Kepler